top of page
  • Foto do escritorFundação Cultural Exército Brasileiro

"Fortins, Fortes, Fortalezas... Por eles veremos o Brasil edificado" - Élcio Rogério Secomandi

Descrever, Defender e Justificar

Estudantes e pessoas de qualquer idade, muitas vezes precisam se debruçar sobre os três verbos titulados acima, para o bom desenvolvimento de um projeto educacional e/ou profissional.

Saber colocar uma proposição no papel e defendê-la publicamente, fundamentado em pesquisa confiável, às vezes aflora como um grande problema a resolver, em qualquer área do conhecimento humano.

Com o propósito de incentivar a busca de temas de ordem prática no campo da arquitetura militar colonial, oferecemos gratuitamente um projeto educacional, com exemplos dissertativos e expositivos, tendo como fonte de consulta principal o livro digital Fortins, Fortes, Fortalezas ... Por eles veremos o Brasil edificado. Todo esse material consultivo, relacionado com a leitura e compreensão de textos, está disponível em dez pequenos arquivos capitulares (1 a 10), na aba “linha-do-tempo”, do website educacional, em nome do autor/pesquisador –www.secomandi.com.br/linha-do-tempo.php –, e também pode ser acessado por meio do QRCode, reproduzido no final deste ensaio motivacional. O livro digital, apresentado por capítulos de fácil acesso, está precedido por dois arquivos introdutórios: um, contendo uma “síntese” do projeto educacional; o outro, com exemplos para a produção de trabalhos educacionais e/ou profissionais, estruturado sobre os três verbos indicativos:

1. Descrever uma proposição no formato tradicional (Introdução, Desenvolvimento, Conclusão e Referências);

2. Defender a proposta escrita, por meio de uma apresentação oral, sintética e ilustrada com muita iconografia; e,

3. Justificar uma asserção dissertativa, com indicação de fontes de consulta confiáveis.

O tema relacionado com a preservação de ricos exemplares da arquitetura militar colonial edificados nos séculos XVI, XVII e XVIII, ao longo do vasto perímetro do Brasil, nos parece de grande valia e, portanto, o colocamos à disposição no livro digital indicado acima. Além da visão geral sobre as fortificações coloniais, indicadas para o Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura),o livro digital contém um exemplo histórico pontual, abordando a reconstrução (450 anos depois) de uma epopeia marcante, realizada pelo mar, envolvendo duas fortificações coloniais, garantidoras da integridade do território do Brasil, no início do longo período colonial: Forte de São João, 1551, Bertioga, SP, e Fortaleza de São João, 1565, Rio de Janeiro, RJ.



1. A primeira, pelo entorno do vasto perímetro do Brasil, está ilustrada com um conjunto de quadros de 30x40 cm cada, óleo sobre tela, de autoria da artista plástica Cristiane Carbone (coautora do livro). Os quadros são complementados com breves descrições históricas e links (fortalezas.org/UFSC) individuais de aprofundamento de estudos, para cada uma das dezenove fortificações coloniais;

2. A segunda, pelo mar, visitando duas fortificações coloniais indicadas acima, com o mesmo padroeiro (São João), para refazer, em 2015, com “cinco caravelas dos nossos dias”, a epopeia da esquadra de Estácio de Sá (1565),dando origem à fundação da cidade do Rio de Janeiro e posterior expulsão dos franceses (1567) que ocupavam a Baía de Guanabara desde 1555.A viagem marítima está ricamente ilustrada com diversas fotos do “diário de bordo


” do comodoro da expedição, Prof. Dr. Volnys Bernal, à época presidente da ABVC, Associação Brasileira de Velejadores de Cruzeiro. Tivemos a grata satisfação de fazer parte da tripulação do veleiro Triunfo II, do velejador João Jorge Peralta (coautor do livro).

O livro digital tem uma versão impressa, apoiada pela MSC, para distribuição gratuita, o que foi realizado por meio de três lançamentos sucessivos: auditório da Universidade Santa Cecília e Pinacoteca Benedicto Calixto, ambas em Santos, SP, e auditório do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil, Rio de Janeiro, RJ.


O projeto educacional focado nas duas viagens acima, tem os seguintes objetivos fundamentais:

1.Despertar o interesse da juventude pela produção de trabalhos escolares como o tema do processo indicativo do Governo do Brasil, para concorrer ao título de Patrimônio Mundial / UNESCO

2.Apoiar e divulgar os seis atributos do VUE – Valor Universal de Excepcionalidade – (acessibilidade, visibilidade, autenticidade, utilidade, sustentabilidade e pertencimento) relacionados com o processo indicativo, com destaque para o “pertencimento”, único atributo que não tem sufixo de qualidade como os demais.

Esta proposição de incentivo à produção de trabalhos escolares, refere-se, portanto, a uma conscientização sobre a importância da preservação da nossa História edificada durante o longo período colonial do Brasil (séculos XVI, XVII e XVIII).

O livro digital e os arquivos introdutórios podem ser acessados pelo QRCode.


Outras informações complementares: O Livro completo, também está disponível na plataforma mundial – academia.edu –, com link indicado abaixo.

Élcio Rogério Secomandi é Coronel Veterano do Exército Brasileiro e membro do Conselho Técnico-Consultivo da FUNCEB.


184 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentarer


bottom of page